fbpx

Mitos e verdades sobre a comida japonesa durante a gravidez

Aprenda a usar o hashi corretamente com essas dicas incríveis
04/11/2019

Comer comida japonesa durante a gravidez sempre gera dúvidas entre as gestantes. Um dos principais fatores que geram essa desconfiança é o fato de boa parte dos pratos ter peixe cru. E esse fato poderia abrir margem para intoxicações causadas por bactérias

Contudo, antes de riscar a culinária oriental do ser cardápio, é importante saber que existem vários mitos em torno dela. E é necessário entender que nem tudo que dizem sobre os pratos orientais é verdade.

Por isso, listamos alguns mitos e verdades sobre a comida japonesa durante a gravidez:

Grávidas não podem consumir nenhum tipo de comida japonesa na gestação – MITO

Sim as gravidas podem consumir comida japonesa durante a gestação. Inclusive, as próprias japonesas mantêm uma dieta rica em peixe cru e sushis.

Mas isso não quer dizer que esse tipo de consumo não precisa de cuidados. É muito importante que a gestante verifique a procedência dos alimentos antes de consumi-los, o que também deve ser feito com qualquer outra refeição, como salgados fritos, maioneses e churrasco.

Os peixes são fontes ricas de nutrientes importantes para a grávida e o bebê – VERDADE

Uma das verdades da comida japonesa durante a gravidez é que ela pode ajudar as mulheres grávidas a reporem ou nutrientes essenciais para a gestação. Entre eles está o ômega-3.

Segundo especialistas, o sushi é considerado um dos alimentos com mais nutrientes do planeta. Por conta disso pode ser uma excelente alternativa na gestação.

Comer sushi com wasabi e gengibre ajuda a neutralizar possíveis bactérias – VERDADE

Tanto o wasabi como o gengibre podem sim ajudar a neutralizar possíveis bactérias que estejam no sushi. Isso porque eles possuem ações antibactericidas poderosas que tornam o alimento mais seguro para ser ingerido.

Boa parte dos pratos orientais já vem acompanhado desses dois elementos. Mas se o seu não tiver, vale à pena colocar um pouco dos dois ingredientes.

Peixe cru não oferece nenhum tipo de risco -MITO

O peixe cru, assim como as carnes vermelhas, tem sim seus riscos. Além das bactérias, peixes como o salmão ou atum podem conter altos níveis de mercúrio, por conta de contaminações no mar.

Por conta disso é importante ressaltar que apesar da comida japonesa durante a gravidez ser liberada, é fundamental que a gestante tome alguns cuidados. Existem várias doenças que podem ser transmitidas por conta do consumo de peixes contaminados.

É o caso da Listeriose, uma doença causada por uma bactéria do mesmo nome e que pode gerar várias complicações na gestação. Desde infecção no recém-nascido, até aborto prematuro.

O ideal é sempre consultar o médico antes de ingerir qualquer alimento no cardápio – VERDADE

Comida japonesa ou não, sempre é válida a regra de consultar o seu médico antes de inserir qualquer alimento no cardápio. Ele poderá dar todas as orientações necessárias e indicar as melhores alternativas.

Você pode sim consumir comida japonesa durante a gravidez. Contudo, é importante ficar atenta as informações acima, para garantir que a ingestão desse tipo de alimento seja totalmente segura.